segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

“A dor é contínua. Sua perda me fez perceber a falta que você faz na minha vida e como é difícil viver sem você. Meu coração já não bate mais pelos mesmos motivos e meus pulmões já não sentem mais vontade de respirar. Minha mente diz para eu seguir em frente, porém meu coração me diz que já acabou, que minha vida não faz mais sentido. Tento obrigar minhas pernas a irem à diante, mas elas insistem em permanecer no mesmo lugar. Meus olhos cheios de lágrimas ardem com o vento feroz que nele bate. Minha boca está seca e dentro da minha garganta eu consigo sentir uma forte ardência. Como se eu estivesse ficando surda, os sons começam a ficar indistintos e já não sei mais se o que eu estou ouvindo é o que está à minha volta ou meus pensamentos que insistem em gritar na minha mente. Já não lembro mais qual era o gosto da vida, só sei que hoje é amargo, amargo e desesperador. Qual o sentido de sofrer tanto? Qual o sentido de passar horas chorando, sentir que seus olhos estão secos e mesmo assim sentir mais vontade ainda de chorar? Qual o sentido de querer gritar alto pra espantar a dor mesmo sabendo que sua voz não vai sair como deseja? Qual o sentido então… de amar e não ser amado? Tentei pensar numa dor maior, tentei entender quais eram os motivos que me levavam a pensar que talvez isso seria o fim do mundo, tentei compreender a dor escondida por trás de tantas palavras, tantos gestos, tantos acontecimentos. Não cheguei a lugar nenhum, não encontrei uma resposta conclusiva. Talvez não merecia tal resposta, talvez eu estivesse marcada para viver sem saber porque tais coisas aconteciam em nossas vidas. Sua falta me vez perceber, que depois de tanto tempo, eu mudei. A dor me transformou em alguém que eu jurava que nunca seria, me tornei amarga. Nada mais me faz tão bem, você era o que me fazia bem de verdade, mas a dor tomou conta do meu coração, e eu não sei se enlouqueço ou se apenas continuo chorando feito uma idiota, sem saber o que fazer. Você era tudo o que eu tinha, era tudo o que eu mais queria, mas você se foi. Se foi e levou uma grande parte de mim contigo, quase tudo. E eu imploro que volte, mas eu vejo que é tarde demais, que não dá mais, eu errei demais contigo, e te peço perdão. Sinceramente, se eu pudesse voltar no passado, eu faria diferente, seria tudo diferente, mas por tão egoísta, não percebi o quão você era importante pra mim, e eu não dei valor a o que eu tinha de mais precioso nessa vida, você. E por isso, me culpo cada dia mais pela falta que me faz.“

Nenhum comentário:

Postar um comentário